DASOL
ABRAVA

Casas da CDHU de São José dos Campos ganham aquecedores solares

Moradores do residencial Santa Luzia, na região sudeste de São José dos Campos, estão experimentando uma novidade nos conjuntos habitacionais populares da cidade: chuveiros aquecidos por energia solar.

Trata-se de um projeto da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) que foi implantado em São José em parceria com a prefeitura. A intenção é reduzir em até 40% o consumo de energia elétrica.

Ao todo, 132 apartamentos de 52 metros quadrados receberam placas para a captação da luz do sol. Os imóveis foram erguidos em blocos de quatro apartamentos cada, que começaram a receber moradores em julho.

A dona de casa Mônica Fátima Mota, 30 anos, e seus dois filhos pequenos aprovaram a novidade. A moradora do conjunto acredita que a economia na conta de energia elétrica beneficiará o orçamento da família. “A água sai bem quente e a gente ainda economiza na conta. Gostei muito da ideia”, afirmou.

Segundo Massuo Kimura, diretor de Obras da Secretaria de Habitação de São José, as células para captação da luz solar serão utilizadas em outros loteamentos populares, em pelo menos mais 650 imóveis que serão construídos na cidade.

“O equipamento é ainda um pouco caro, mas a instalação em casas populares pode baratear o custo. Essa é a meta”, disse Kimura.

Colocados no telhado dos blocos, as placas transformam a luz solar em energia e aquecem a água que passa pelas placas. Um recipiente pode guardar 200 litros de água aquecida, o que dá para até seis banhos diários.

Notícias

  • É viável crescer e combater mudança do clima, diz estudo

    Os próximos 15 anos serão cruciais para o crescimento econômico e a mudança do clima - a novidade é que estas duas vertentes podem se beneficiar uma da outra. Estudiosos do assunto dizem que as decisões que forem tomadas hoje nos investimentos em cidades, no uso da terra e em energia irão determinar as chances de o aquecimento global ficar em 2°C até o fim do século.
    | Leia mais |
  • Nível de usinas põe em risco a oferta de energia no verão

    A demanda por energia no horário de pico durante o início do verão, em dezembro, deve se transformar em um novo quebra-cabeça para o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Com a queda acentuada no nível de água dos reservatórios nos últimos meses, pelo menos oito hidrelétricas de médio ou grande portes estão tecnicamente impossibilitadas de produzir o máximo de sua capacidade. O volume de água em algumas usinas está atualmente até 15 metros abaixo do nível necessário para que suas turbinas funcionem a plena potência, segundo levantamento obtido pelo Valor.
    | Leia mais |
  • ISRAEL ENERGY WEEK

    Os melhores eventos. Os avanços mais recentes. As empresas de energia alternativa líderes de todo o mundo. Um país pequeno. Pacote de sete dias.
    | Leia mais |
  • Governo quer elevar subsídio no “Minha Casa, Minha Vida”

    O governo estuda uma regra específica, que deverá mesclar subsídios mais elevados e limite de preço de imóvel, para ser aplicada na faixa de renda intermediária que deverá ser implementada na terceira etapa do programa Minha Casa, Minha Vida, caso a presidente Dilma Rousseff seja reeleita. Em entrevista ao Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor, o ministro das Cidades, Gilberto Occhi, destacou também que negocia com o Tesouro Nacional o aumento do subsídio, atualmente de R$ 25 mil, para outras faixas de renda. Ele negou que esteja ocorrendo atrasos nos pagamentos das construtoras que trabalham com o programa.
    | Leia mais |
Revista Sol Brasil – Jun de 2014

Conheça a Revista Sol Brasil


Torne-se um Associado
Av. Rio Branco, 1.492 - Campos Elíseos - São Paulo - SP - CEP 01206-001 | Telefone 11-3361-7266 | Fax 11-3361-7160